quarta-feira, 6 de junho de 2012

Santiago - Happening: O melhor argentino



Filial de um casa argentina com quase 60 anos de história, o Happening de Santiago foi aberto em 2001 e desde então destaca-se pelos excelentes cortes argentinos.

Em Buenos Aires, o restaurante tem 3 estabelecimentos, nos bairros de Costanera, Recoleta e Puerto Madero. Já passei em frente da última, mas confesso que nunca me interessei em entrar, tampouco recebi nenhuma indicação para comer lá. Pelo que pude apurar, as casas portenhas não estão entre as mais visitadas da cidade.

Conheci o Happening por puro acaso: hora do almoço, caminhando pela Av. Apoquindo (uma das principais de Las Condes), com fome e pensando onde poderia comer, me deparei com um restaurante bonito e muito imponente por fora, na região do metrô El Golf. Decidi entrar e conhecer a casa.



Por dentro o restaurante é mais imponente do que por fora - móveis de cor escura, cadeiras acolchoadas, mesas em madeira maciça e sem toalhas, apenas com um jogo americano de couro e belas taças de vinho para complementar a decoração. Amplo salão com bastante luz natural, bom espaço entre as mesas, desenhos de vaquinhas nas paredes (okay, estou num restaurante de carnes!) e um grande jardim no meio do salão principal.


Salão principal: almoço (acima) e jantar (abaixo)



Estive no Happening duas vezes, uma no almoço (mais rápida) e outra no jantar (com mais tempo, para beber vinho e comer sobremesa).

Na primeira visita, em plena hora do almoço, fui questionado pela hostess se tinha reserva. No jantar, até entendo. Mas no almoço??? Okay, já entendi que a casa é chique. Mediante minha negativa e ao saber que estava "solito", a boa moça fez um esforço e me conseguiu uma mesinha bastante agradável, no corredor entre a área do bar e o salão principal.

Tudo bem que a mesa ficava ao lado de uma porta, de acesso exclusivo dos funcionários para a terraza. Tava um frio dos infernos do lado de fora, e cada vez que a porta era aberta, eu me sentia almoçando numa geladeira. Tirando este pequeno inconveniente, o lugar era muito bom. :)

Coincidência: quanto retornei para jantar, com reserva, sentei exatamante na mesma mesa. Desta vez, o garçom me avisou "se eu fosse você, sentaria na outra cadeira".

Na hora do almoço, a base de clientes é formada por executivos e engravatados de Las Condes, região repleta de bancos e seguradoras. No jantar, a clientela é de moradores da região, uma das mais ricas da cidade.

Nas duas ocasiões prontamente fui atendido pelos garçons, que trouxeram à mesa uma cesta de pães fresquinhos, manteiga, vinagrete picante e molho chimichurri, de consistência bem suave. Ajuda a enganar a fome enquanto as carnes não chegam.





O restaurante provavelmente tem a maior concentração de garçons por metro m²: o atendimento é eficiente e rápido durante toda a refeição, desde o pedido até a conta. O sommelier do Happening trabalhou 23 anos no Brasil na Famiglia Mancini e depois no Hilton São Paulo, na época em que ainda ficava no centro. Adora falar português e conversar.

A carta de vinhos é basicamente chilena, com vários rótulos famosos, respeitados e caros (de CLP 20.000 até CLP 100.000 - R$ 80 a R$ 400). Um ótimo negócio são as garrafas de 375ml (CLP 6.000, ou R$ 24, em média) ou mesmo a degustação de vários rótulos em taças (a partir de CLP 1.500, R$ 6).

Um ótimo vinho é o Chocalán Syrah 2009 (CLP 5.500, R$ 22), garrafa de 375ml. Bastante frutado mas com boa passagem em madeira, tem acidez equilibrada e taninos persistentes e prolongados. Casa bem com as carnes da casa.



Leia mais:

- 10 atrações imperdíveis em Santiago (Chile)
- 10 dicas para quem visita (ou quer conhecer) Santiago (Chile)
- Top 10 Santiago: Restaurantes
- Turismo no Chile: 10 lugares para incluir no seu roteiro de viagem (além de Santiago)






Para começar, experimentei o cardápio de empanadas: a versão de camarão e queijo (CLP 1.800, R$ 7,20) é pequena, mas de recheio bastante abundante e saboroso. A massa não lembra em nada as empanadas servidas em Buenos Aires - frita (e não assada), é idêntica a de um bom pastel.



A empanada de carne (CLP 1.600, R$ 6,40) foi a próxima. Feita no modo argentino (assada, e não frita), é pequena e bem recheada. A carne é saborosa e bem temperada, mas não derrete na boca como a das ótimas empanadas de Buenos Aires.



Para fechar o cardápio de entradas, pedi o "Lagostinos al ají" (CLP 4.000, R$ 16), que são 2 lagostins inteiros feitos na grelha com alho e especiarias. Para abrir o bicho, use garfo e faca (se tiver prática) ou vá com a mão mesmo. A carne é saborosa, lembra churrasco no carvão. Jogue um limãozinho por cima para ressaltar os temperos.



De prato principal, o "best-seller" da casa é o fantástico "Medallón de Lomo" (CLP 12.000, R$ 48), acompanhado por uma ótima baked potato com manteiga e alecrim (CLP 3.500, R$ 14). A carne é alta e bem servida, temperada com sal grosso e pimenta. O ponto da carne deles é "rosinha", mas no caso do medalhão não tem jeito: a carne virá com um pouco de sangue.







Outra carne que provei foi o "Vacio" - fraldinha (CLP 8.800, R$ 35,20) acompanhado por "Papas Fritas" (CLP 2.700, R$ 10,80). A porção é bem servida, alta e com pouca gordura, mas particularmente não gostei: não estava tão fibrosa e suculenta como as fraldinhas que estamos acostumados a comer no Brasil. Acho que não vale a pena.





A batata frita foi só batata frita. Em alguns pontos comê-la com chumichurri salvou o jantar, dada a decepção com a carne.



De sobremesa, mousse de chocolates branco/preto (CLP 3.200, R$ 12,80). O prato original vem com um molho à base de menta, que eu pedi para retirar do meu. Linda apresentação, os doces são saborosos, assim como a casquinha de açúcar que circula as mousses.



Conta 1 (almoço): 1 taça de vinho, 1 entrada, 1 prato principal, 1 acompanhamento, serviço (10%) = CLP CLP 23.000 (R$ 92).

Conta 2 (jantar): 1 garrafa de vinho 375ml, 2 entradas, 1 prato principal, 1 acompanhamento, 1 sobremesa, serviço (15%) = CLP 28.000 (R$ 112).

Conclusão: Vale pelo "Medallón de Lomo" - o resto é bem comum. A primeira impressão foi que a conta seria bem mais cara do que realmente foi. Pode ser uma ótima opção se bater aquela saudade das carnes portenhas.

Depois de conhecer a qualidade da carne de Santiago, já coloquei o Happening na minha lista de restaurantes para a próxima viagem à capital portenha.

Endereço: Av. Apoquindo 3090 (duas quadras do Metro El Golf), Las Condes
Telefone: +56 (2) 233 2301
Horário de atendimento: De segunda a sábado das 12h30 à 0h30.
Internet: http://www.happening.cl/

7 comentários:

Unknown disse...

onde comer o nosso tradicional arroz, feijão e bife? Tem algum lugar? ou uma churrascaria com um bom rodizio?

Daniel Neves disse...

Olá,

Conheço três casas em Santiago. Tem rodízio de churrasco, arroz com feijão, caipirinha, coxinha, moqueca, bife à parmegiana, frango a passarinho, brigadeiro, show de mulatas.

1) Rincón Brasilero (Providencia): É a mais famosa, e só aceita dinheiro. A trilha sonora é samba e bossa nova com direito a música ao vivo. Calle Manuel Montt, 116;
2) Acuarela (Vitacura): Av. Vitacura, 7.501;
3) Muqueca (Providencia): Calle Miguel Claro 2109.

Para ver algumas fotos e ter uma ideia dos preços, veja o excelente post no blog "Chile para Crianças": http://chileparacriancas.blogspot.com.br/2013/03/restaurantes-brasileiros-em-santiago.html

Um abraço!

Masato disse...

Oi, Daniel, tudo bem? Excelente blog, acho que o melhor e o mais atualizado que encontrei até agora sobre Santiago. Parabéns com louvor!

Conheço o Happening de Puerto Madero e também foi ao acaso. Foi meu primeiro jantar em BsAs e estava chovendo e fazendo um frio danado. O restaurante estava vazio, mesmo assim algumas pessoas jantavam do lado de fora, na varanda. A carne lembra a do Majórica (RJ), muito bem preparada, macia e suculenta.

Meu plano é ir para o Chile no ano novo, chegando no dia 29 à noite, 30 e 31 em Santiago e indo no 1/01 (justamente porque a cidade fica morta neste dia) a Puerto Montt, nos Lagos Andinos. Talvez volte a Santiago para passar mais um dia. Tecnicamente, tenho um dia e meio em Santiago, já que na véspera do ano novo tudo fecha antes das 17h. Minha dúvida é: mesmo sendo corrido, dá para ir a Viñas del Mar no dia 30 e fazer o Centro Histórico no dia 31?

Claro que uma das razões de ir ao Chile é a comida, e minha pergunta neste assunto é o traje. Quase certeza de que vai estar calor e as refeições serão feitas após tours, logo, o que é e não é aceitável? Falando em comida, estou super chateado que o Tapaspassion fechou.

Um abraço!

Daniel Neves disse...

Olá Masato, que bela lembrança! A carne do Majórica é realmente um clássico!

Sobre seu roteiro “express”, dá para fazer Viña em 30 e o Centro Histórico em 31 sem maiores problemas. Você não mencionou se pretende ou não visitar Valparaíso, mas acho que fica corrido fazer as duas cidades no mesmo dia. Quanto ao dia 31, apenas programe-se sobre as atrações que exigem agendamento (Palacio de La Moneda, Concha y Toro) ou compra de ingressos (Cerro San Cristobal) para certificar-se de que estarão funcionando.

Os restaurantes “top” de Santiago (Osaka, Aqui Esta Coco, Astrid & Gastón, Puerto Fuy, Happening, La Mar, Giratorio, Mestizo) não possuem códigos explícitos de vestimenta. Para evitar desconfortos, vista-se como as pessoas que frequentam o restaurante: no jantar, roupa esporte fino – a velha dpla “calça de sarja e camisa polo” funciona perfeitamente. No almoço, uma bermuda abaixo do joelho, principalmente nos meses de verão,é perfeitamente aceitável.

A morte do Tapaspassion é uma pena. Eu adorava aquele lugar, embora normalmente fosse o único cliente. A comida era ótima, o lugar excelente, o preço imbatível, mas a casa vivia vazia. Difícil dizer o que deu errado, mas deve ser muito difícil um dono de restaurante aceitar que seu maior sonho talvez tenha chegado ao fim.

Um abraço!

Masato disse...

Mil obrigados, Daniel. Glorinha Kalil não teria dado conselhos melhores!

Decidi acrescentar mais um dia em Santiago (talvez 2), indo um dia antes. Viña e Val não são lugares que estou morrendo de vontade de conhecer, prefiro andar calmamente por Santiago, mas a cia de viagem se mostrou interessada. Talvez coloque apenas Viña na segunda, justamente porque algumas atrações de interesse em Santiago fecham ou diminuem o horário de funcionamento neste dia. O contra de ir a Viña é justamente o período de ano novo. Mas ainda tenho bastante tempo para planejar!

Mais uma vez, mil obrigados!

Anônimo disse...

Estivemos no Happening em Santiago, eu e minha esposa, e tivemos a oportunidade de conhecer o Sr. Dario, que e o sommelier/maitre do restaurante e que trabalhou algum tempo no Família Mancini e por 17 anos no Hilton, viajando o mundo inteiro por esta Empresa. Pessoa que encanta, pois é chileno, mas tem uma admiração e carinho pelo Brasil,demonstrado nas historias que conta, que chega a emocionar.
O restaurante é perfeito, pedimos de entrada Lagostins (deliciosos), de prato principal, o bife de ancho, que veio num ponto perfeitíssimo.
Minha esposa que costuma ser bastante critica com relacao a restaurantes, ficou encantada com o atendimento, com a qualidade do que nos foi servido e com o sabor da comida.
Indo a Santiago, não deixe de ir ao Happening e procure o Dario, pois sera muito bem atendido.

Cristiane Alves disse...

Olá Daniel,

Parabéns pelo belo e respeitável trabalho!
Gostaria de saber se você conheceu o restaurante Cuerovaca (Vitacura, El Mañio 1659) e qual sua opinião comparando este com o Happening de Santiago.
Estou indo para o Chile e irei apenas em 1 desses 2. Qual você indica?
Obrigada,
Cristiane

Postar um comentário

Pesquisar no Blog

Guias de Viagem


Álbuns de Fotos

Instagram


Anuncie no Viajante Comilão




Você gostou do blog? As dicas de viagens e reviews de restaurantes foram úteis para ajudá-lo(a) a planejar sua viagem?

O Viajante Comilão é um serviço 100% gratuito. Se você gostou do nosso serviço, ajude o blog a continuar seu trabalho: o link abaixo direciona para o site do PayPal, um serviço 100% seguro para que você possa fazer uma doação para o blog, usando seu cartão de crédito.

Contamos com sua contribuição. Obrigado!


Payments By PayPal