sexta-feira, 8 de junho de 2012

Santiago - Osaka: O melhor japonês (e melhor restaurante da cidade)



Restaurante peruano-oriental nascido em Lima e que atualmente conta com filiais em Buenos Aires, Santiago e México DF. Diz a lenda que a próxima filial será aberta em São Paulo - inclusive, já aparece até no site como "coming soon". De verdade, já estou com dó dos orientais de lá.

Arrisco-me a dizer que é um dos melhores restaurantes América do Sul. Comer no Osaka é tão importante quanto visitar o Palácio de la Moneda ou o Cerro San Cristóbal. Se existir um adjetivo melhor do que inesquecível, ele pode ser usado perfeitamente para descrever o ambiente, o atendimento, a comida.

Em matéria de comida japonesa, na minha opinião, compara-se apenas ao fantástico Kinoshita de São Paulo, porém o Osaka tem um diferencial: enquanto a casa paulistana produz verdadeiras obras de arte 100% inspiradas na culinária janopesa, o Osaka promove uma harmoniosa união das cozinhas japonesa, peruana, tailandês e chinesa, com ingredientes puramente chilenos.

Localizado no 4° andar no Hotel W, um dos mais nobres de Santiago, conta com bela vista da Plaza Perú, da Avenida Isidora Goyenechea e dos prédios da região de Las Condes (em geral, sedes de bancos). O ambiente da casa tem um clima mais oriental do que peruano: numa prateleira que toma conta de toda a parede do bar estão vasos chineses dos mais diversos tipos e tamanhos. O restaurante é um retângulo com enormes janelões, o que permite a entrada de bastante luz natural.


Plaza Perú e Las Condes







Nas mesas, nada de toalhas: apenas uma delicada louça japonesa, acompanhada por um pequeno vasinho de flor e lindas taças de vinho tinto dão o toque final e elegante. Há mesas grandes para grupos, sofazinhos e várias mesinhas para dois. Não tem erro, o ambiente agrada 100%.



Possui mais de 100 itens no cardápio, distribuídos em 13 grupos: ceviches (peixe cru com limão e especiarias), tiraditos e tapas (invenções de pequenas porções), causas (típico peruano, um mix de batata com algum pescado ou frutos do mar), protein rolls (peixes enrolados em verduras), futomakis (sushi grande e cilíndrico, com nori ou peixe por fora), temakis (enrolado de nori na forma de cone, com arroz e o que mais você inventar), nigiri sushis (arroz com peixe em cima), sashimis (fatias de peixe crú), parrilla (porções feitas na grelha), robatas (espetinhos japoneses), sopas, woks (peixes e carnes feitos no wok com arroz ou vegetais) e "especiais do chef".

Quem assina o cardápio da casa é o chef Ciro Watanabe.

A proposta do Osaka é fugir da entrada-prato principal-sobremesa. Os pratos são servidos como finger foods, tipo menu degustação, para serem apreciados sem pressa. Com isso, várias porções podem ser pedidas e compartilhadas entre todos à mesa, tornando assim sua visita ao Osaka uma experiência gustativa.

O atendimento acompanha o padrão de qualidade. São vários garçons super prestativos que ajudam na escolha dos pratos e que fazem uma breve explicação dos temperos e ingredientes que vai em cada um. No jantar, entretanto, prestatividade não significa rapidez: a casa vive lotada, e é possível que o garçom demore um pouco para passar na sua mesa. Por exemplo, a reposição de vinho na taça não é tão eficiente - tive que chamar o garçom em 100% das vezes. Prefira comer na hora do almoço - além do movimento mais tranquilo, a vista de Las Condes é muito melhor.

Fiz três visitas, duas no almoço e uma no jantar, para comparar o serviço e a qualidade da comida. A casa cheia não alterou a qualidade dos pratos, o que é bom. Todavia, os garçons passam bons apuros no jantar - são cerca de 30 mesas para 8 garçons, e os clientes dependem muito dos garçons para conhecer os pratos e decidir o que pedir - como as porções são diminutas, cada mesa faz, em média, de 4 a 8 pedidos por refeição. Cheguei a ver o sommelier atuando como garçom.

Comecei minha experiência no Osaka muito bem acompanhado por uma bela taça de Pisco Sour 40° (CLP 5.500, R$ 22), em dose muito bem servida (o dobro dos demais restaurantes) e de longe o melhor que tomei em Santiago.



Leia mais:

- 10 atrações imperdíveis em Santiago (Chile)
- 10 dicas para quem visita (ou quer conhecer) Santiago (Chile)
- Top 10 Santiago: Restaurantes
- Turismo no Chile: 10 lugares para incluir no seu roteiro de viagem (além de Santiago)






A linha de sucos agrada pelo frescor. Bebi uma mistura de morango e maracujá (CLP 3.000, R$ 12) que estava sensacional. Só achei um pouco cara.



A carta de vinhos da casa tem grandes rótulos, mas é extremamente cara, como aliás acontece em 99% dos restaurantes chilenos. Paguei CLP 20.900 (incríveis R$ 83,60) por uma garrafa de Secreto Viu Manet Viognier 2011. No Brasil só achei para comprar as safras 2008 e 2010, que custam entre R$ 75,00 e R$ 100,00. De verdade, gostaria de entender porque os restaurantes chilenos encarecem tanto os vinhos na hora de vendê-los.



Sobre o vinho: 85% Viognier, teor alcoolico 14,5%, feito no Vale do Colchagua (ótima região para produção de brancos com bom corpo), é um vinhaço, bastante frutado - no nariz tem aromas de lima e abacaxi, e na boca tem forte presença de pêra e nectarina.

Importante: No início da refeição o garçom informará quais são os peixes e frutos do mar disponíveis no dia, que valem para TODOS OS PRATOS da casa, não apenas o sushi bar. Por exemplo, quando fui jantar só tinha salmão, corvina, polvo, vieira, lula, camarão e peixe branco. Todos os outros pratos da casa feitos com outros peixes (exemplo: atum) são adaptados conforme a disponibilidade.

Na seção "Sushis", resolvi começar minha degustação com 2 Nigiri Sushi de Salmão (CLP 3.000, R$ 12). A qualidade da carne faz uma diferença incrível no sabor. O molho shoyu é suave, e acompanhado pelo wasaki não muito forte eleva o sushi a um dos melhores que já comi.



No grupo "Sashimis", pedi o "Combinado Osaka" (CLP 10.500, R$ 42), com 12 fatias de peixes escolhidos pelo sushiman. A minha porção veio com salmão, polvo e corvina, todos muito saborosos e tenros. Achei a porção cara - se o Osaka quiser sobreviver no Brasil, terá que rever o preço de alguns itens da cozinha japonesa.



Em seguida, fui para a seção "Temakis", e pedi o "Togamaki" - salmão na manteiga picante japonesa com abacate e cream cheese (CLP 3.600, R$ 14,40). De verdade, o temaki da minha vida, de longe. O sabor levemente apimentado do salmão é incrível, perfeitamente suavizado na língua com a mistura do abacate e do cream cheese, sem falar da alga crocantíssima, tornam o típico cone japonês inesquecível.


O inesquecível temaki com salmão picante, acabate e cream cheese

Todos os temakis podem ser feitos como futomakis, e vice-versa.

Do cardápio de futomakis, provei o Terimaki (CLP 6.500, R$ 26), com camarão, cream cheese, salmão por fora e molho (bem) adociado, e a versão do Togamaki (CLP 5.900, R$ 23,60). Cada porção de futomaki vem com 12 unidades. Os rolls são saborosos, mas prefiro a versão em temaki.


Terimaki


Togamaki

Continuei a orgia gastronômica com o fantástico "Inca Gyoza" - gioza de pato confitado, cebola caramelizada e shiitake no wok, com molho "Huancayo", à base de queijo, azeite, pimenta chilli, alho, leite e sal (CLP 17.900, R$ 71,60). O negócio é muito caro, mas a qualidade e o carinho do chef no preparo do pato, o sabor da cebola, o defumado do shiitake e a leveza da massa certamente farão você suspirar após cada mordida.





Da seção "Robatas", pedi o Shiromi (peixe branco) com molho chimichurri japonês (sim, o cara criou uma versão japonesa do clássico molho argentino, com alho, cebola, cebolinha e especiarias) e limão (CLP 7.500, R$ 30). O peixe derrete na boca, tem sabor intenso e casa perfeitamente com o molhinho. Incrível.



Da seção "Tiraditos", foram duas escolhas: o "Mariscos al Fuego" (CLP 6.900, R$ 27,60), que é um mix de frutos do mar cortados em pedaços pequenos (no meu tinha camarão, lula, polvo e vieira) e servidos na concha de ostra com molho à base de manteiga japonesa picante. O legal é que o prato vem pegando fogo (como na foto), que dura uns bons 10 minutos até apagar por completo. Frutos do mar com textura consistente, molhinho com boa presença de limão. Bem saboroso.



Enfim, um deslize! Pedi o "Funghi Crusti Niko" (CLP 11.900, R$ 47,60), que são cubos de carne extremamente macios acompanhados por lâminas de funghi e gratinado com permesão. A apresentação é bonita, a carne é ótima (vale dizer que é servida mal-passada), mas o funghi e o parmesão são extremamente salgados, e matam a carne.



Para fechar a degustação, pedi a ajuda do garçom: queria um prato com polvo, de preferência quente. A indicação dele foi o "Tako Manca Miso" (seção "Tiraditos") - fatias de polvo confitado em molho de ají panca (um tipo de pimenta chilena) y miso (tempero japonês), servido na forma de tartar - , acompanhado por arroz thai (CLP 8.500, R$ 34). A maciez do polvo é algo que não existe no Brasil, o molho que une os pedaços do molusco lembra um barbecue, e o arroz surpreende pelo sabor suave, mesmo com pimentões vermelho/verde, gergelim e shoyu.





Estava quase abrindo o cinto da calça de tanto comer, mas não podia ir embora sem comer uma sobremesa (momento "vai, gordinho!"). Nova sugestão: "Banana Spring" - rolinhos primavera recheados com chocolate, sorvete de banana e molho doce à base de açafrão (CLP 4.500, R$ 18). O rolinho é frito, tem massa crocante por fora e bastante macia por dentro, porém o sabor do chocolate é quase imperceptível. O sorvete de banana agrada pelo sabor docinho, assim como o molho de açafrão, que lembra uma sopinha. Me agradou mais comer as três coisas em separado do que misturá-las.



A sobremesa que pedi no jantar foi a "Mango Gyozas" (CLP 4.500, R$ 18), com 3 mini-gyozas recheados de manga e acompanhados de sorbet de limão. A apresentação é linda, mas não achei nada de mais - a manga é muito suave a massa é a mesma do gyoza salgado, e o sorbet estava azedo demais. Após 2 sobremesas, acho que doces não são o forte da casa.



Conta 1 (almoço): 1 pisco sour, 4 pratos, 1 sobremesa = CLP 47.300 (R$ 189), já com 15% de serviço.
Conta 2 (jantar): 1 vinho (750ml), 4 pratos, 1 sobremesa = CLP 61.600 (R$ 246,40), já com 15% de serviço.
Conta 3 (almoço): 2 sucos, 3 pratos = CLP 33.300 (R$ 133,20), com 10% de serviço.

Conclusão: Sem dúvida a melhor refeição que fiz em Santiago. E olha que fiz refeições excepcionais na capital chilena. É caro, mas como li certa vez, "qualidade tem preço e dinheiro bem gasto é aquele que a gente usa para ter prazer".

Endereço: W Hotel - Rua Isadora Goyenechea, 3000
Telefone: +56 (2) 947 2043
Horário de funcionamento: Segunda a sábado das 12h30 às 15hs (almoço), e das 19h30 às 23h30 (jantar)
Internet: http://www.starwoodhotels.com/whotels/property/dining/attraction_detail.html?propertyID=1979&attractionId=1003956615

25 comentários:

Anônimo disse...

Osaka esta com data pra abrir em Sao Paulo entre outubro e novembro , ja esta em obras ....

Gustavo Rocha disse...

Prezado Daniel,

Comi no Osaka de Buenos Aires e vou comer no de Santiago mês que vem...
O Osaka de Buenos Aires, pra mim, foi o melhor restaurante da cidade, sabendo que a especialidade de lá são as carnes ve que há excelentes restaurantes como o La Brigada e o Cabaña Las Lilas.
Uma das melhores experiências gastrônomicas e bebiderônicas (rsrs) que já tive. Sem contar que o atendimento e o ambiente são fenomenais.

Abraços...
Gustavo Rocha
Maceió - AL

Daniel Neves disse...

Caro Gustavo,

Muito obrigado por registrar sua opinião no blog! Você não é a primeira pessoa que aponta o Osaka como o melhor restaurante de BsAs, que está no topo da lista de lugares que visitarei em breve.

Estive no Osaka de Santiago e posso afirmar: a comida é espetacular. Fico imaginando como deve ser a casa de Lima, que segundo a crítica geral é a melhor de todas.

Ficamos na expectativa da abertura da casa de SP. Tenho certeza de que figurará entre os melhores restaurantes, não apenas da cidade, mas do país.

Um Abraço!

Anônimo disse...

Comi lá (Osaka Santiago) ontem à noite. Realmente é espetacular. Melhor jantar do ano, disparado.

Anônimo disse...

Daniel,

Estou indo a Santiago no proximo dia 08/11. Achei espetacular sua análise do Osaka e com certeza irei visita-lo. Gostaria apenas de saber se eles aceitam todos os cartões de crédito pois o de Buenos Ayres so aceitava Amex.

abraço,

Daniel Neves disse...

Quando estive no Osaka de Santiago, os garçons me disseram que era possível pagar com todos os cartões; todavia, nas 3 visitas que fiz, paguei com Amex, assim como você.

Consultei agora alguns sites locais de gastronomia (tipo Veja SP), e a informação procede, embora nada conste no site oficial.

Como as reservas são fundamentais, sugiro que você tire a prova quando for ligar para eles.

Um abraço e boa viagem!

Daniel Neves disse...

Pessoal, segue informação que recebi HOJE do Osaka a respeito da abertura da unidade de São Paulo:

"Está estimada la apertura para Diciembre de este año, aproximadamente."

Juliana disse...

Oi Daniel,
Queria agradecer por compartilhar aqui conosco os seus experimentos gastronômicos. Por indicação sua aqui no blog fui, com outros 2 amigos brasileiros, conhecer o Osaka em Santiago... SENSACIONAL! Uma das melhores recordações que trago da viagem! Rs. Tão bom, que repetimos a dose. Muito obrigada e parabéns pelo blog!

Juliana

Daniel Neves disse...

Fico feliz que você tenha gostado!
A verdade é que sou apaixonado por aquele lugar...
Espero que a filial de São Paulo seja tão boa quanto a de Santiago!
Um abraço!

Anônimo disse...

vou a santiago sozinha, quero conhecer esses resraurantes, durante suas visitas aos melhores restaurantes, você encontrou mulheres sozinhas nas mesas? é tranquilo ou todo mundo fica olhando porque você tá almoçando só?

Daniel Neves disse...

Não só encontrei mulheres sozinhas nos restaurantes, como minha esposa, toda vez que viajo a trabalho, sempre que possível me acompanha e aproveita as horas vagas para passear e almoçar sozinha. É absolutamente tranquilo, ninguém fica olhando. Provavelmente você ouvirá alguns "fiu-fius" na rua, mas nada desrespeitoso.

Bruno Batista disse...

Boa tarde, Daniel! Antes de mais nada, parabéns pelo blog! Utilissímo, caprichoso e, por isso mesmo, passa credibilidade a quem visita. Queria apenas um auxílio, caso possa: há como fazer reservas no Osaka? Tentei pelo site do hotel e não consegui. Como você frisou a importância de fazer reservas nos restaurantes da cidade, estou tentando fazer.
Um grande abraço e muito obrigado pelo didatismo e funcionalidade do espaço.

Bruno Batista disse...

Boa tarde, Daniel! Antes de mais nada, gostaria de parabenizá-lo pela generosidade e fucionalidade do blog. Está sendo utilíssimo pra mim. Só gostaria de pedir uma pequena ajuda: você sabe se é possível fazer reservas no Osaka? Tentei pelo site oficial do hotel e não consegui. Como você frisou a importância de realizar reservas nos restaurantes da cidade, estou tentando seguir.
Um grande abraço e muito obrigado pelo didatismo e capricho do espaço.
Bruno

Daniel Neves disse...

Olá Bruno,

Você está certíssimo - os bons restaurantes de Santiago exigem reservas. Chegar sem reserva em muitos deles é certeza de ir embora de barriga vazia.

O site do Osaka Santiago (http://www.osaka.com.pe/osaka.php?ubi=4&idioma=s) tem um link "reservas" do lado esquerdo. Você pode fazer a reserva por telefone (+56 2 770 0081) ou e-mail (reservas.santiago@whotels.com).


Um abraço!

Daniel Neves disse...

Respondido acima - espero que ajude! Um abraço!

Bruno Batista disse...

Reserva feita, Daniel! Muito obrigado! Passarei aqui na volta para deixar minhas impressões sobre o restaurante.
Grande abraço!

Anônimo disse...

Bruno Ribeiro

Daniel, em primeiro lugar preciso lhe parabenizar pelas dicas, tenho seguido praticamente todas aqui em Santiago.
Acabo de chegar do Osaka, é simplesmente genial, imperdível! Provei alguns dos pratos que pediu, todos excelentes, minha noiva não cansou de elogiar os pratos. Realmente é caro (os preços subiram um pouco mais), minha.conta saiu 47 mil, sem nenhuma bebida alcólica, mas vale cada centavo e o meu esforço, pois a reserva pelo site não funcionou, mandei 2 e-mails e nada. Então pedi a recepcionista do hotel para tentar reservar. Foram dois dias tentando pois pedem 5 dias de antecedencia, mas conseguimos. Visita obrigatória!

Lícia Maria disse...

Daniel, parabéns pelo Blog! Há alguns meses utilizei suas dicas pra montar meu roteiro de restaurantes em Sabtiago, muito obriahda! Neste momento estou no OSAKA e todos tem a mesma opinião: PERFEITO!
Ainda vou em outros, mas esse ja valeu a viagem.
Ah, obrigada tbm pela dica da Fauxtur, fechei 2 passeios com eles...

Daniel Neves disse...

Olá Lícia,

Ter um blog requer responsabilidade, pois suas dicas influenciarão as decisões das outras pessoas. Fico muito feliz em saber que te ajudei, que você gostou! Gosto do que faço, e eu prêmio é ver os(as) leitores(as) felizes! Obrigado!

Não sei você, mas quando a gente usa um serviço e é muito bem atendido(a), gosta, volta e recomenda. Gosto muito da Fauxtur, os meninos são altamente profissionais e fazem um excelente trabalho.

Qualquer problema, me avisa que puxo a orelha deles!

Um abraço e aproveite a viagem!

Thiago Alves disse...

Acabei de sair do Osaka. Realmente é excelente mas me decepcionou pois não tinha muitos itens do cardápio como barriga de salmão, enguia, centolla

Daniel Neves disse...

Olá Thiago,

Importante dizer que a centolla não faz parte da culinária tradicional peruana. Todavia, o Osaka possui alguns pratos com o crustáceo, como o futomaki Kani Crunch e a tapa Kanitan. Se você buscava uma experiência para comer uma centolla inteira, lamento, mas você escolheu o restaurante errado. Neste caso, recomendo o Aqui Está Coco.

A enguia também não faz parte da gastronomia peruana, por isso não existe nenhuma opção no cardápio. Não sei te responder sobre a barriga de salmão, após uma rápida pesquisa me parece que enquadra-se na mesma situação da enguia. Nestes dois casos, entendo que você buscava um restaurante 100% japonês, o que não é o caso do Osaka - ele é nipo-peruano.

Espero tê-lo ajudado.

Um abraço!

Israel Lima disse...

Daniel, bom dia!

Os valores que você colocou, são individuais ou para um casal?

Ats,

Israel Ibiapina

Daniel Neves disse...

Olá Israel,

Existem dois grupos de preços: os assinalados perto de cada foto são dos pratos, que são porções individuais. Já os preços no final do post são contas para duas pessoas, onde uma refeição ideal são 4 pratos para compartilhar. Um abraço!

*** RESERVE SEU HOTEL COM O VIAJANTE COMILÃO: É O MESMO PREÇO DO BOOKING.COM, E ASSIM VOCÊ AJUDA O BLOG A GANHAR UNS TROCADOS ***

Mariana Mesquita disse...

Ola Daniel, o restaurante fico em que Bairro? Próximo à alguma estação de metrô??
Obrigada! e Parabens pelo blog, tem sido muito util para nossa viagem!

Claudia Ozorio Noel disse...

Nossa, achei alguem que come + que eu,rsrsr. Excelentes dicas, bem claro. Grata.

Postar um comentário

Pesquisar no Blog

Guias de Viagem


Álbuns de Fotos

Instagram


Anuncie no Viajante Comilão




Você gostou do blog? As dicas de viagens e reviews de restaurantes foram úteis para ajudá-lo(a) a planejar sua viagem?

O Viajante Comilão é um serviço 100% gratuito. Se você gostou do nosso serviço, ajude o blog a continuar seu trabalho: o link abaixo direciona para o site do PayPal, um serviço 100% seguro para que você possa fazer uma doação para o blog, usando seu cartão de crédito.

Contamos com sua contribuição. Obrigado!


Payments By PayPal