quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Top 10 Bruxelas: Um dia em Bruges

Bruges está situada a apenas uma hora em trem de Bruxelas. Cidadezinha com apenas 120 mil habitantes, capital da província de Flandres Ocidental, é conhecida como a "Veneza do Norte" pelos inúmeros canais que a atravessam. Um dos destinos turísticos mais procurados, recebe anualmente mais de três milhões de visitantes.

Muitas das construções foram erguidas entre os séculos 13-15, quando a cidade viveu o apogeu econômico graças ao comércio de tecido. Com ligação direta no mar, a cidade era rica e poderosa, tanto que no fim do século 15 tinha o dobro de habitantes de Londres. Cidades italianas como Florença e Gênova tinham embaixadas comerciais por lá e o porto vivia tomado de navios com mercadorias de toda parte.

A partir do século 16, Bruges começou a perder terreno para cidades como Antuérpia. Para piorar, o canal Zwin, que fora responsável pela prosperidade da cidade, começou a ficar obstruído por lodo. Bruges afundou por longos 400 anos, até reinventar-se: na segunda metade do século XIX, tornou-se num dos primeiros destinos turísticos, atraindo turistas britânicos e franceses; o porto de Zeebrugge foi construído em 1907 e alargado nas décadas de 1970 e 1980, tornando-se um dos mais importantes e modernos da Europa. Com o crescimento do turismo internacional, foi eleita Patrimônio Mundial da UNESCO em 2000 e, ao lado de Salamanca (Espanha), foi Capital Europeia da Cultura em 2002.

A Bruges dos dias atuais é uma cidadezinha medieval enfeitada por casas que parecem mini-castelos. E todas elas espalhadas por ruas de pedras onde ainda passam charretes conduzidas por cocheiros usando chapéus de feltro. Os canais arborizados lotados de barquinhos completam o cenário de puro charme.

No quesito gastronomia, Bruges é a 13ª maior cidade da Europa em número de restaurantes estrelados no Guia Michelin, com 14 estabelecimentos (sendo 2 com 3 estrelas), com um dos maiores índices per capita do mundo.

Diferente da multi-cultural Bruxelas, em Bruges o idioma oficial é o tradicional flamengo, uma exclusividade belga. Esqueça o francês, praticamente ignorado pela população - dá para se virar muito bem com inglês.

É uma cidade pequena, perfeita para ser explorada a pé. Um dia é mais do que suficiente para conhecer os principais pontos turísticos e ainda almoçar com tranquilidade.

Como ir: A partir de Bruxelas, trens saem todos os dias da estação Garu du Midi/Zuidstation para Station Brugge, a poucos passos da entrada principal da cidade.

Montei uma lista com as principais atrações para quem explorar Bruges em 1 dia:

- Centro Histórico: Praça do Mercado (Grote Markt) e Praça Burg (Burg):
Comece seu passeio pela Market Square, berço do apogeu comercial de Bruges e hoje a principal atração turística da cidade, repleta de casinhas coloridas, lojinhas e restaurantes. Construído em 1240, o imponente Salão dos Tecidos (Lakenhalle) ainda guarda registros dos 384 estandes de vendas da época, e a Torre Belfort, com seus 83 metros de altura, 366 degraus e carrilhão de 47 sinos (datado do século 18), antes usada pela guarda local como ponte de observação contra o ataque inimigo, hoje permite o turista ter uma bela visão panorâmica da cidade (diariamente das 09h30 às 17hs, € 8).



Se a Praça do Mercado foi o centro comercial, a Praça Burg foi (e ainda é) o centro administrativo da cidade. Cercada de belos edifícios em diferentes estilos arquitetônicos, destacam-se a sede da prefeitura (Stadhuis), construída em estilo gótico entre 1376 e 1420 com suas 48 réplicas de estátuas de condes e condessas da Flandres, o edifício "Liberdade de Bruges" (Brugse Vrije), erguido em 1531 em estilo renascentista, e a espetacular basílica do Sangue Sagrado (Heilig-Bloedbasileik), do século 12. Separe um tempinho para conhecê-los por dentro.


Em sentido horário: Prefeitura, decoração da basílica do Sangue Sagrado, interior da Prefeitura, Praça Burg (vista da Torre Belfort)

- Tour de barco pelos canais:
Conhecida como "Veneza do Norte", Bruges é toda cercada por canais, que formam um anel em torno da cidade. Usados na Idade Média como importante rota de circulação de mercadorias, elevaram à cidade ao posto de potência comercial no século 13, aos poucos perderam importância. Daquela época, ainda estão de pé quatro impotentes pórticos (Smedenpoort, Kruispoort, Gentpoort, Ezelpoort), que ligam a cidade com o "mundo exterior". Na Bruges turística, simpáticos barquinhos cortam os canais, um passeio obrigatório para os amantes de história e arquitetura (quanto custa: € 7,60, fora a gorjeta do barqueiro).



Se sobrar um tempinho, outro passeio imperdível é explorar o Minnewater, parque que fica na entrada principal da cidade, todo cercado de árvores e com um lago (chamado "o lago do amor") repleto de cisnes, o animal-símbolo da cidade.


Em sentido horário: Kruispoort, Gentpoort, Swedenpoort, Ezelpoort

- Igrejas: Catedral de São Salvador (St Salvatorskathedraal), Basílica do Sangue Sagrado (Heilige Bloedbasiliek), Igreja de Nossa Senhora (Onze Lieve Vrouwekerk):

A Catedral de São Salvador é a principal igreja da cidade. Datada do século 10, ganhou status de catedral em 1834, após a total destruição da Catedral de São Donato. Sofreu inúmeras reformas e ampliações ao longo dos séculos, incluindo a torre de 99 metros de altura, cuja base é original do século 12. No seu interior, guarda muitas obras e objetos da antecessora, como o altar do século 16.



Endereço: Sint-Salvatorskerkhof
Horário de funcionamento: Segunda à sexta das 10hs às 11h30 e das 14h30 às 17hs (fecha às 16h30 entre Outubro e Março), sábado das 10hs às 11h30 e das 14h30 às 16hs
Internet: http://sintsalvator.be/

A Basílica do Sangue Sagrado, localizada na Praça Burg, é famosa pelas peças de arte sacra e vitrais. Construída entre 1134 e 1157, foi promovida a basílica em 1923. Tem duas capelas: na mais antiga, em estilo romano, estão expostas várias peças de arte sacra. Na outra, em estilo gótico, está o famoso relicário que, segundo a lenda, guarda o sangue de Cristo, colhido por José de Arimatéia.



Endereço: Burg 10
Horário de funcionamento: Diariamente das 9h30 às 11h50 e das 14hs às 17h50 (fecha às 15h30 entre Outubro e Março)

A Igreja de Nossa Senhora é a mais simples das três igrejas. Construída entre os séculos 13-15, tem a maior torre da cidade e segunda maior do país, com 122 metros, mas o que torna a visita obrigatória não é a igreja em si, mas as obras de arte no seu interior: (1) casa da famosa "Madonna e o Menino", esculpida por Michelangelo em 1504 (é a única escultura do artista fora da Itália), (2) o quadro "A Crucificação de Cristo", de Anthony van Dyck, e (3) os túmulos em bronze de Charles I, Duque da Borgonha, e sua filha Mary, mortos em 1477 e 1482, respectivamente.



Endereço: Onze-Lieve-Vrouwekerkhof Zuid
Horário de funcionamento: Segunda à sexta das 9hs às 12h30 e das 13h30 às 17hs, sábado das 9hs às 12h30 e das 13h30 às 16hs, domingo das 13h30 às 16hs

- Tour na cervejaria "De Halve Maan"
Parada obrigatória para quem gosta de uma boa cerveja, a "De Halve Maan" é uma tradicional cervejaria familiar, única em atividade no centro de Bruges, fundada em 1856. A visita com duração de 45 minutos (saídas a cada hora) cobre a a parte antiga da cervejaria, mostrando os antigos e tradicionais métodos de fabricação e equipamentos. Passa também pelo centro de produção atual, onde são feitas as quatro cervejas da casa: Brugse Zot, Brugse Zot Dubbel, Straffe Hendrik Tripel e Straffe Hendrik Quadrupel. No final, um copo de Brugse Zot, uma Belgian Pale Ale servida na pressão, para matar a sede.



Endereço: Walplein 26
Telefone: +32 (0)50 44-42-22
Horário de funcionamento: Segunda à sexta das 11hs às 16hs (entre Novembro e Março, fecha às 15hs), sábado das 11hs às 17hs, domingo das 11hs às 16hs

Quanto custa: € 6,50 (inclui uma cerveja)
Mais informações: http://www.halvemaan.be/

14 comentários:

Anônimo disse...

Olá, parabéns pelo blog! Você recomenda passar uma noite em Bruges ou a vizinha Ghent é mais indicada? E para visitar Bruges seria melhor num domingo (chegando lá final da tarde de sábado) ou numa segunda-feira (chegando lá no final da tarde de domingo)? As opções entre parênteses é para caso indiques dormir lá. Se tua opinião for por dormir em Ghent, desconsidera os parênteses e só responde quais as vantagens e desvantagens de passear por Bruges num domingo ou numa segunda :) Obrigada desde já!

Daniel Neves disse...

Olá Anônima,

Sua pergunta não deixa claro se a intenção é visitar Bruges E Ghent, ou apenas uma das duas. Também não sei se você usará Bruxelas como base, e se visitará a cidade antes ou depois de Bruges/Ghent. se puder esclarecer estes pontos, me ajudará com a resposta.

Anyway, vamos tentar. Se o ponto é visitar uma das duas, vale chegar na tarde anterior, dormir por lá e passar o dia, acho que apenas um bate e volta fica muito corrido.

Entre Bruges e Ghent, na época eu escolhi Bruges, mas confesso que vi muito material e falei com muitas pessoas que visitaram Ghent, e cheguei a me questionar se tomei a decisão certa.

Se você tiver que escolher entre Bruges e Ghent, saiba que a primeira tem um clima mais romãntico, os canais são imperdíveis. Já Ghent tem uma arquitetura mais imponente, os prédios históricos são mais bonitos.

Se a idéia é visitar as duas cidades, importante saber qual será sua cidade-base. Se for Bruxelas, vá para Bruges, durma lá, aproveite a cidade no dia seguinte, vá para Gent, durma lá, aproveite a cidade e retorne a Bruxelas.

Sobre qual o melhor dia para visitar, prefira o domingo. É mais cheio, mas na segunda você corre riscos de pegar algumas atração fechada.

Espero tê-la ajudado. Precisando esclarecer mais algum ponto, é só perguntar!

Um abraço!

*** RESERVE SEU HOTEL COM O VIAJANTE COMILÃO: É O MESMO PREÇO DO BOOKING.COM, E ASSIM VOCÊ AJUDA O BLOG A GANHAR UNS TROCADOS ***

Anônimo disse...

Oi, Daniel, obrigada pela resposta! Realmente, eu não expliquei o que tenho em mente. Vamos aos detalhes: gostaria de uma opinião tua para eu montar um roteiro de trem à la The Flash pela Bélgica (Antuérpia, Ghent, Bruges e Bruxelas) em três dias sanduichados entre uma viagem de Thalys entre Amsterdam e Paris. Estou em dúvida sobre a melhor sequência para visitar essas cidades de forma que eu possa aproveitar o máximo do tempo disponível. Saio de Amsterdam num sábado 9h18 de Thalys em direção à Antuérpia e na terça-feira 10h18 embarco noutro Thalys de Bruxelas para Paris. Isso é o certo, o restante estou tentando decidir para tratar de reservar os hotéis.

Veja só: a idéia é fazer apenas um pit-stop de algumas horas na Antuérpia, deixando as malas na estação central (que é belíssima) enquanto dou uma volta pelo centro histórico.

Dúvida 1: vale mais a pena depois pegar um trem local para Bruxelas (50min), Ghent (50min) ou Bruges (1h20) para aproveitar o resto do dia e a noite, salientando que se trata de um sábado? Essa escolha inicial poderá determinar a sequência que farei para visitar as demais cidades. Como o dia seguinte é domingo, talvez haja algum motivo/atração especial que seja vantajoso aproveitá-lo em uma cidade específica em detrimento das outras. Ou, ao contrário, pode ser que seja totalmente contra-indicado passar o domingo em alguma dessas cidades e eu não faço a menor ideia. O mesmo em relação à segunda-feira, que às vezes pode ser um dia complicado para turistas em determinada cidade porque muitas coisas não funcionam. Por isso preciso de informações sobre como é visitar essas três cidades (Bruxelas, Ghent e Bruges) em pleno sábado, domingo e segunda-feira para poder decidir onde é melhor estar em cada dia…

Dúvida 2: Ao invés de escolher uma única base e fazer bate-voltas, estou pensando em pernoitar uma noite em cada cidade (Bruxelas, Ghent e Bruges) e, assim, ter a experiência de caminhar e curtir as luzes noturnas de cada uma sem me preocupar em pegar trem de volta. Ainda mais que estarei vindo de cinco dias em Amsterdam e depois terei outros sete em Paris, sem função alguma com troca-troca de hotel, abre-fecha de malas etc. Você acha factível dormir uma noite em cada uma das cidades que citei ou o que recomenda? Nesse caso, qual seria na sua opinião a melhor sequência para eu visitar essas cidades saindo da Antuérpia pensando em cada uma delas no sábado, domingo ou segunda? E ainda posso dar uma esticada nos lugares em que eu acordar na manhã de domingo e de segunda antes de partir para o próximo destino… Lembrando que na terça-feira 10h18 embarco no Thalys em Bruxelas para Paris.

Bom, é isso, agradeço muito qualquer sugestão!!!


Daniel Neves disse...

Olá Anônima,

Acho que já te respondi isso em outro post, veja se isso ajuda: http://oviajantecomilao.blogspot.com.br/2012/09/10-atracoes-imperdiveis-em-bruxelas.html?showComment=1409368737351#comment-3847488763262321497

Um abraço!

*** RESERVE SEU HOTEL COM O VIAJANTE COMILÃO: É O MESMO PREÇO DO BOOKING.COM, E ASSIM VOCÊ AJUDA O BLOG A GANHAR UNS TROCADOS ***

Anônimo disse...

É verdade, Daniel, muito obrigada. Desculpa pela duplicidade do post, mas quando comecei a navegar pelo teu blog fiquei em dúvida onde seria o local mais apropriado para a minha pergunta. Publiquei a primeira e depois encontrei outro post onde achei que seria mais adequado o assunto, então repeti. Desculpa, não me dei conta do inconvenência! ):

Daniel Neves disse...

Anônima, incômodo algum! :)

Só achei legal comentar e passar o link, é comum as pessoas colocarem comentários em mais de um post, e nem sempre elas lembram disso, muitas vezes acabam não vendo a resposta.

No seu caso, como você colocou dois textos distintos, achei que eram mensagens de pessoas diferentes e respondi ambas, até que você mandou a resposta e vi que, na verdade, era a mesma pessoa!

Um abraço!

*** RESERVE SEU HOTEL COM O VIAJANTE COMILÃO: É O MESMO PREÇO DO BOOKING.COM, E ASSIM VOCÊ AJUDA O BLOG A GANHAR UNS TROCADOS ***

Anônimo disse...

É fato isso que falaste, vejo em muitos blogs perguntas formuladas por leitores devidamente respondidas pelos autores mas sem feedback algum de quem perguntou, nem mesmo um agradecimento pela atenção recebida. Subentende-se que a pessoa não viu a resposta... Ao menos prefiro acreditar nisso do que na falta de educação dos leitores por algo tão básico quanto um simples "obrigada" :) Do contrário, dá até medo pensar como pessoas assim viajam por aí esperando ser bem recebidas como turistas...

Eu percebo é que durante a pesquisa para planejamento da viagem as pessoas vão navegando por diversos sites, blogs etc, espalhando perguntas por aí e depois não lembram aonde postaram para checar as respostas. Eu tenho o cuidado de salvar os links aonde postei as perguntas e volta e meio acesso para ver se houve algum retorno. Mas tem gente que é meio desorganizada...

E por isso faço também uma sugestão para incrementar a interação com os leitores do teu blog, se me permites a ousadia: criar uma maneira da pessoa poder incluir seu email (visível apenas para ti, sem aparecer postado online) para ser notificada quando responderes, idealmente já incluindo o link para ser clicado e redirecionado automaticamente para a página onde está a tua resposta. Entendo que tecnicamente é algo mais sofisticado, mas talvez seja algo a estudares para ser implementado no futuro.

Mais um pitaco: também poderias analisar a possibilidade de colocar no blog um campo para a pessoa cadastrar seu email (sem formulários extensos e outras chatices para preencher, apenas o email!) e, assim, receber a notícia por email da atualização do teu blog a cada novo post que fizeres (de novo, idealmente já com o link).

Talvez eu esteja só dando ideias pra te dar mais trabalho e, sendo este blog algo (inicialmente!) sem fins lucrativos, sei bem que para serem executadas não é algo tão simples como pode parecer.

Bom, já pitaqueei um bocado sobre detalhes que nem têm a ver com o assunto do teu post, algo que talvez nem seja interessante deixar à vista aqui, então fica super à vontade para não publicá-lo. Na verdade procurei um "contato" direto no teu blog para te escrever isso, mas não encontrei (fica aí, aliás, outra sugestão...), então tasquei aqui neste comentário mesmo. :)

Daniel Neves disse...

Olá Anônima,

Antes de mais nada, agradeço pelas sugestões, sempre muito bem vindas!

Sobre o formulário, optei por centralizar as notificações de novas publicações na página do blog no Facebook, até porque lá na página eu não publico apenas posts, mas compartilho fotos de pratos (via meu canal no Instagram) e notícias diversas relacionadas com gastronomia, viagens e cultura. Pode me acompanhar por lá, certamente você será informada sempre que um novo post for publicado!

Sobre o email de contato, até tenho, todavia deixei o endereço dedicado apenas para contatos comerciais. O problema é que recebia diversas mensagens, muitas pessoas pedindo ajuda, e infelizmente as informações acabam ficando apenas privadas, o conteúdo acabava não compartilhado no blog. Percebi que isso era um problema, pois muitas vezes acaba respondendo a mesma pergunta várias vezes.

Caso você prefira falar comigo diretamente, pode me mandar uma mensagem na página do blog no Facebook, terei o meior prazer em respondê-la!.

Um abraço!

*** RESERVE SEU HOTEL COM O VIAJANTE COMILÃO: É O MESMO PREÇO DO BOOKING.COM, E ASSIM VOCÊ AJUDA O BLOG A GANHAR UNS TROCADOS ***

Anônimo disse...

Grata pelas infos, Daniel!

Jessica disse...

olá daniel ! li seu post de brugese fiquei animada para visitar a cidade (: mas como vou em janeiro (inverno) gostaria de saber se o dá pra fazer o passeio de barquinho ou se os riozinhos vao estar congelados e tals.. obrigada (:

Daniel Neves disse...

Olá Jessica,

A chance de você encontrar os canais congelados existe sim, o frio por lá está forte, mas se isso acontecer, eles não permanecerão congelados o mês todo - com alguns dias de calor, derreterão, mas pode ser que em seguida venha outra frente polar e congele tudo de novo!

Se você der sorte e estiver por lá nos dias de "mais calor" (entre 7-12 graus), conseguirá fazer o passeio normalmente; se não, aproveite a paisagem na margem para bater belas fotos!

Um abraço!

*** RESERVE SEU HOTEL COM O VIAJANTE COMILÃO: É O MESMO PREÇO DO BOOKING.COM, E ASSIM VOCÊ AJUDA O BLOG A GANHAR UNS TROCADOS ***

Fabiani Muller disse...

Olá Daniel....
Vou fazer um bate-volta a Bruges de Paris. Quanto tempo é necessário ficar na cidade para conhecer o básico?
Te pergunto pois já quero comprar o ticket de retorno a Paris.
Abraço,
Fabiani

Daniel Neves disse...

Olá Fabiani,

É totalmente possível conhecer o básico de Bruges em 1 dia, entretanto recomenda-se ficar na cidade por 2 dias, tempo suficiente para curtir a cidade (e sua noite) sem correrias.

Um abraço!

*** RESERVE SEU HOTEL COM O VIAJANTE COMILÃO: É O MESMO PREÇO DO BOOKING.COM, E ASSIM VOCÊ AJUDA O BLOG A GANHAR UNS TROCADOS ***

Natália Ribeiro disse...

Olá, Daniel!
Estarei em Paris com destino a Amsterdã. Farei o trajeto de trem e ficarei duas noites em Bruges.
Minha dúvida: o que é melhor comprar os trechos separadosPARIS-BRUGES e BRUGES-AMSTERDA ou comprar uma passagem só PARIS-AMSTERDA com pit stop em Bruges?

Postar um comentário

Pesquisar no Blog

Guias de Viagem


Álbuns de Fotos

Instagram


Anuncie no Viajante Comilão




Você gostou do blog? As dicas de viagens e reviews de restaurantes foram úteis para ajudá-lo(a) a planejar sua viagem?

O Viajante Comilão é um serviço 100% gratuito. Se você gostou do nosso serviço, ajude o blog a continuar seu trabalho: o link abaixo direciona para o site do PayPal, um serviço 100% seguro para que você possa fazer uma doação para o blog, usando seu cartão de crédito.

Contamos com sua contribuição. Obrigado!


Payments By PayPal